18 de novembro de 2009

HOMENAGEM SEB 10 ANOS



MINHAS ATIVIDADES LITERÁRIAS

Eu, Maria de Fátima Martins Baumgärtner, nasci em Residência Fuck, município de Monte Castelo, no dia 27 de fevereiro. Meu pai Jovino Martins, 82 anos, hoje aposentado, foi Funcionário Público do DNER. Com ideais políticos foi candidato a vereador por três vezes. Minha mãe, Aládia Vieira Martins (in memorian) do lar, porém, incansável benemérita, atuava nas questões paroquiais em comunidades de base. Estudei no referido município até cursar o Ensino Fundamental. Desde os 5 anos, já gostava de brincar com rimas. Foi nesta fase que aprendi a ler com meu avô que havia sido professor. Ele tinha um baú com muitos livros e cadernos para mostrar aos netos. Já na escola, as declamações eram frequentes. Quando adolescente, assistia todo dia o jornal do Almoço para ver e ouvir Lindolf Bell declamando seus poemas. Prometi que um dia iria conhecê-lo e iria escrever um livro também. Isto tornou-se uma meta em minha vida. Em seguida residi em Rio do Sul, onde estudei alguns meses durante o Ensino Médio, no Colégio Particular Salesiano Dom Bosco. Logo após cursei o Magistério no colégio particular Alinor Vieira Côrte em Papanduva.

3) Descreva a sua atividade literária antes da SEB (livros, exposições, artigos de jornal e revista, declamações e outros).

ATIVIDADES LITERÁRIAS

Em 1983, pude contribuir pela primeira vez, com o Jornal de Santa Catarina através de atividades de alunos do Ensino Fundamental, alguns com apenas 7 anos de idade. Desde então jamais deixei de levar para a sala de aula diversas fontes de texto. Sempre gostei de trabalhar assim. No início era difícil, pois não havia acesso ao jornal nas escolas. Sempre escrevia poesias, mas as mesmas ficavam sempre na gaveta. Em 1985, decidi morar em Blumenau e nunca desisti de escrever. Certo dia comecei reviver lembranças poéticas da minha infância e adolescência, percebendo que isto era muito importante. Foi assim que no dia 19 de novembro de 1994, aconteceu algo maravilhoso. Durante a madrugada, às quatro horas, acordei declamando uma poesia, e ela estava pronta. Passei o dia inteiro escrevendo as 70 páginas daquele que depois tornar-se-ia meu primeiro livro. Decidi também que iria iniciar minha graduação em Pedagogia, na FURB e isso aconteceu em 1996. Foi nesta fase que procurei José Endoença Martins e Marcelo Steil para que me orientassem antes de editar um livro. Logo em seguida ele foi publicado. É com muita emoção que relato este fato, pois só pude conhecer Lindolf Bell pouco tempo antes do seu falecimento. Neste dia meu primeiro livro já havia sido editado. Pude olhar em seu olhos e entregá-lo.Disse a ele que era meu pai literário e que estava muito feliz em conhecê-lo. Vi uma lágrima rolar em sua face e um sorriso doce abrir-se para mim. Foi muito importante. Ainda no espaço acadêmico, colaborei criando o jornal COMÊNIUS que tratava de assuntos pedagógicos, porém sempre dando espaço aos escritores para divulgarem seus textos. Trabalho na área de pesquisa desenvolvido em sala de aula e depois na internet com meus alunos, transformaram-se num projeto que circulou por 17 países graças ao apoio do escritor português Carlos Leite Ribeiro, entre outras centenas de pessoas ligadas a rede e foi publicado em revista pela Secretaria Municipal de Educação. Continuei participando através de envio de artigos e poemas para jornais, revistas e sites. Em sala de aula comecei trabalhar com produção de textos e fantoches, utilizando câmeras de vídeo para registrar peças de teatro em sala de aula. Em seguida resolvi elaborar com eles, composições, histórias em quadrinhos, organizar oratórias, saraus, vendo então que isto era muito bom. Desenvolvi vários projetos tais como Contação de Histórias, Literatura Infanto-juvenil e Histórias de Vida, momento este onde realizamos uma exposição de objetos antigos trazidos pelos familiares do alunos. Conheci na ocasião vários autores e contadores os quais me instigaram muito. Atuando como educadora, sempre estava envolvida em projetos pedagógicos, visando o interesse e o gosto pela leitura e escrita. Participei de colóquios literários com diversos autores, entre eles Mauro Galvão e Maicon Tenfen, debatendo assuntos ligados a literatura. Já na TV Galega, tratamos de assuntos ligados a cultura, com personalidades como José Endoença Martins, Tânia Maria da Silva e Ivo Hadlich, entre outros. Nos programas Educação em Debate, Cultura em Debate, Programa da Valmira, Conexão Direta e TV comunitária da Secretaria Municipal de Educação apresentei diversos projetos desenvolvidos. Atuei por um curto período na produção do programa Conexão Direta com Suzi Finkelstein, gravando matéria sobre atividades de meus alunos na Francisco Lanser, hoje disponível no You Tube. Na educação continuada, sempre optei por cursos na mesma área.

7) Fale a respeito do processo da criação da Sociedade Escritores de Blumenau (sobre as reuniões, a escolha do nome, quais as ações planejadas).

A CRIAÇÃO DA SEB
Eu, Pedagoga, sentia necessidade de inovar, uma vez que a universidade amplia a capacidade de pesquisa, onde novos conceitos passam a fazer parte do cotidiano, norteando nossas ações. Lembro que eu e minha irmã Terezinha Manczak sempre conversávamos sobre literatura e editamos nossos primeiros livros, por iniciativa própria. Não havia divulgação das obras, nem um local onde pudéssemos trocar idéias a respeito. O mesmo vinha acontecendo com os demais escritores. De repente fomos sentindo a necessidade de formar um grupo onde todos pudessem lutar pelos mesmos ideais. Uma iniciativa mudaria os rumos da literatura em Blumenau. Marcou-se uma reunião num das salas do shopping Newmarkt, onde aos poucos foram chegando alguns escritores. A reunião foi um sucesso. Todos concordaram e nos tornamos sócios fundadores da SEB, no dia da sua fundação, em 13 de Outubro de 1999. Fiz parte da Diretoria na gestão de 2001, 2002 e 2005. As reuniões aconteciam mensalmente. A escolha do nome deu-se em virtude da valorização às produções locais, pois havia muita produção, mas pouca credibilidade e conhecimento dos autores por parte da comunidade. Lembro que conversava muito com um certo escritor sobre a idéia de ir até a Assembléia Legislativa apresentar um projeto que unificasse a literatura em Blumenau. Vale lembrar que isto tudo foi antes da fundação da SEB. Tive esta idéia, a partir do convite que recebi na Assembléia Legislativa do Sr. Paschoal Apóstolo Pítsica, presidente da Academia Catarinense de Letras, na ocasião do lançamento do meu livro em 1998. Conversando com pessoas influentes e responsáveis pela ações culturais em Florianópolis, recebi apoio para colaborar com a criação de um movimento literário aqui em Blumenau. Mas certo dia, ao abrir o jornal, percebi que esta determinada pessoa com quem conversei sobre o assunto, antecipou-se e fui impossibilitada de compartilhar tão importante acontecimento. Com certeza, eu escolheria alguém para ir em meu lugar, pois a idéia era agregar escritores. Neste momento fiquei decepcionada, mas não desanimei. E penso agora que nada acontece por acaso. O importante é fazer acontecer. Em 2000, participei da Semana do escritor, Blumenauense. No dia 11 de julho, na Livraria Siciliano, no segundo piso do Shopping Neumarkt, em Blumenau, autografando livros juntamente com os autores Cristina Baumgarten, Edltraud Zimmermann Fonseca, Carlos de Freitas, Jairo Martins, Terezinha Manczak, Edith Kormann e Ralf Kraft. A Sociedade dos Escritores de Blumenau contava com 50 membros, dos quais 30 com obras publicadas. E isto está acontecendo. Através da monografia apresentada como conclusão do curso de pós-graduação a qual realizei pelo IBPEX , (Instituto Brasileiro de Pesquisa e Extensão) de Curitiba (Pr) tratando de literatura, pude dar continuidade aos projetos. Em 2008 na escola onde trabalhava, trouxe o Sr. Carlos Leite Ribeiro (Portugal) para concluir a última etapa. Os alunos da E.B.M Gustavo Richard têm agora um site em seu Portal com as atividades realizadas na biblioteca, organizadas por mim, em parceria com a professora regente.

REALIZAÇÕES DA SEB
Nós, Sebianos conseguimos realizar muitas ações, tais como eventos, viagens, patrocínio para edição de livros, feiras, etc. As diretorias foram dedicadas, e se algum erro de percurso aconteceu, nos motivou a aprender com ele, sem ter que repeti-lo. As conseqüências da SEB para os escritores e poetas foi uma maior visibilidade em nível mundial, podemos assim dizer, mas é aqui em Blumenau que ela precisa crescer em valores e atitudes e reconhecimento. A receptividade da imprensa e da população foi muito importante e coerente. Eu aprendi muito com todos e com tudo o que me foi proporcionado. Gostaria de ter participado mais, porém devido ao trabalho de 60 horas semanais, graduação, pós-graduação e de cuidar da educação de três filhos, fiquei impossibilitada de realizar outros objetivos. Mas creio que houve crescimento pessoal e quanto à fruição literária, progredi muito. Nestes dez anos tive diversas participações em antologias, bem como em e-books. Desenvolvo projetos pedagógicos, participo ativamente de colunas de literatura em jornais e revistas, bem como através de portais de educação na internet com poemas e artigos. Atuo em biblioteca há três anos, conhecendo a vasta malha literária disponível em rede ou impressa, responsável pela divulgação das atividades dos profissionais que atuam em biblioteca na Rede municipal de Blumenau através de um blog. Através de jornal virtual e impresso publicamos atividades dos alunos. Colaboro na elaboração do Jornal impresso da escola e contribuo na elaboração do Plano Político Pedagógico das escolas onde trabalho. Acredito que muito há por fazer no que diz respeito ao destino da Literatura em Blumenau, mas tudo o que a SEB fez até agora merece credibilidade e é prova de somos capazes de transformar idéias em ações. Temos que valorizar as produções locais.


LEMBRANÇAS DA SEB

Tenho muitas lembranças da SEB, entre elas a Bienal do livro de São Paulo em 2002, uma viagem inesquecível. As tertúlias literárias e gastronômicas, que inclusive uma delas tive a honra de realizar em minha casa, “Tertúlia da Mulher” com muita gente bonita e talentosa declamando poemas e cantando ao som de um bom violão. Teve uma delas que aconteceu durante a viagem a Porto Alegre em 2004, quando fomos à Bienal do Livro. As cerimônias de posse das diretorias, sendo que em duas delas fui 2 ª secretária, sucessivamente. As participações em antologias com os devidos lançamentos e noites de autógrafos. Em 2004, fiquei feliz quando participamos de um encontro poético no Manezinho Shif, onde havia um grupo de escritores. A matéria foi capa do Jornal de Santa Catarina, Todos nós fomos agraciados pelo sol e declamamos muitos poemas. À noite, voltamos lá, onde aconteceu uma das Tertúlias com declamações e muita música. - "Tertúlia ODE AO RIO Itajaí – Açu" . Neste dia era meu aniversário, com direito ao bolo.
Tertúlia
ODE AO RIO
Itajaí - Açu

Poesia ancorada
27/02/04
A SEB deu a largada para os encontros lítero - poéticos de 2004, nos convidando para um sarau às margens do Rio Itajaí - Açu. A poesia teve seu espaço a bordo do Catamarã. (ancorado nos fundos do Biergarten), Rua 15 de Novembro, 160.

Os onvidados especiais foram:
A poesia
O céu, a lua, o rio
o riso e a alegria
.....................................................................................

O RETORNO À SEB

Participação no Encontro do portal CEN - 2008

Ilustração 1 Encontro portal CEN (FALTA A FOTO)

Fiquei ausente da SEB por três anos, pois o foco das minhas atividades era outro. Agora em 2009, volto com o desejo de que esta sociedade progrida ainda mais, sendo valorizada e recebendo a atenção que merece.
Semana dos Namorados 2009
Maria de Fátima M. Baumgärtner

V Semana dos Namorados(FALTA A FOTO)

E.B.M Pastor Faulhaber representada pelas profªs Maria de Fátima (Biblioteca) e Kelly Maria (Língua Portuguesa) que foram com a 7ª série, até a Biblioteca Municipal Dr. Fritz Muller, prestigiar a V Semana dos Namorados, hoje dia 08 de Junho. Foi uma manhã especial.
No dia 09, a 8ª série irá com a profª Fátima e a coordenadora Ingelore.
...............................
Entrevista feita comigo pelo jornal de Santa Catarina em 2008- E.B.M Gustavo Richard

Repórter JSC: Como se desenvolve seu trabalho na biblioteca?
Profª Fátima: O foco é a Leitura e a Pesquisa, mas todos os dias são desenvolvidas atividades diversificadas, de acordo com o planejamento anual e coletivo.
Repórter JSC: Há quanto tempo você vem desenvolvendo este trabalho?
Profª Fátima: Desde maio de 2007.

Repórter JSC: Como acontece a sua atuação ?
Profª Fátima: O foco da minha atuação é a leitura e a pesquisa, mas apoio na elaboração dos trabalhos a serem apresentados, tais como saraus, (escolha das obras) oficina de poesias, (dinâmicas) teatro, (elaboração/escolha das peças) artigos (educacionais/outros) e demais matérias para jornais, (registro de eventos) bem como na mediação dos projetos desenvolvidos por turmas e a construção e manutenção de uma página na internet (hoje desativada, pois o geocities não hospeda conteúdos grátis atualmente, por este motivo criei o blog onde podemos encontrar arquivos daquele site) http://br.geocities.com/bibliotecavip.kleinubing/bibliotecavip.htmlcom redirecionamento para sites educativos e cada turma tem a sua com os registros das atividades. A mesma é atualizada sempre que possível e necessário. Nela constam links das páginas dos registros das atividades das turmas. Nesta página está registrado o projeto “Universo do Saber” e através do e-mail bibliotecavip.kinubing@yahoo.com.br, os alunos podem enviar sugestões, agendar pesquisas ou reservar livros. Realiza-se empréstimo de livros semanalmente, mas os alunos trocam livros em horários determinados quando isto acontece no período em que estudam, ou no oposto ao que frequentam, de acordo com os horários livres.
Repórter JSC: Quais são as preferências dos alunos?
Profª Fátima: Desde quando iniciei meu trabalho nesta biblioteca, pude conhecer melhor os alunos desta escola. São 475 alunos. A presença deles aqui é frequente. A procura por poesias é intensa e a escolha de outros gêneros é livre. É maravilhoso saber que crianças e adolescentes manifestam gosto diferenciado por gêneros literários e dedicam seu tempo às atividades até no período oposto ao que frequentam.

Repórter JSC: A que se deve esta procura por poesias?
Profª Fátima: Ninguém ama o que não conhece, nem dá o que não tem. O que acontece é que a poesia, muitas vezes foi vista como algo “menor”, trabalhada como “conteúdo” e não da forma como deveria ser apresentada. Poesia é algo que brota da sensibilidade. Há que haver desejo de senti-la, para depois deixá-la acontecer. Poesia é algo intrínseco, habita em cada um de nós, mas há que haver quem as ouça. Só existe poesia, se houver liberdade de expressá-la e desejo de senti-la. Tudo será efêmero ou sem sentido para o aluno, se não houver quem mostre o real significado da existência de tudo aquilo que o educando ainda desconhece. Quando o aluno encontra no professor, um autêntico leitor, sente vontade de ler, não importa o quê. É como conhece a dança e sentir vontade de dançar Todos eles participam de saraus, disponibilizam seus poemas para o jornal de Santa Catarina (coluna do Almanaque do Vale) sob os cuidados meus, que reviso, incentivo e envio via e-mail na biblioteca.

Repórter JSC: E como isto acontece?
Profª Fátima: Eles observam como se processa o envio, corrigem, levam uma cópia para seus pais e guardam como lembrança o trabalho divulgado no jornal de Santa Catarina. A maioria deles lê muito, conversa e troca idéias durante o recreio. É uma experiência fascinante colaborar com estes pequenos grandes talentos. São pedras preciosas lapidadas por todos nós.

Repórter JSC: Como aconteceu a participação destes alunos no ou seja, eles tiveram iniciativa própria ou as atividades foram realizadas em sala?

Repórter JSC: De que forma os alunos desenvolvem atividades e como acontece a sua colaboração no desenvolvimento das mesmas?
Profª Fátima: A equipe gestora da escola organizou uma gincana interna que engloba todo os conteúdos a serem desenvolvidos durante o ano letivo. (com pontuação através do cumprimento das tarefas) através da qual, foi possível estipular normas de disciplina para mudança de hábitos, tais como os que colaboram para o sucesso do projeto UNIMED VIDA que tem como foco os temas: - DESENVOLVIMENTO SUSTENTÁVEL, ALIMENTAÇÃO SAUDÁVEL E QUALIDADE DE VIDA E LAZER. A 4ª série foi contemplada com uma página no Portal CEN em Portugal, através de uma atividade mediada. na biblioteca e em sala de aula. Fez parte do planejamento na biblioteca a vinda do Sr. Carlos Leite Ribeiro na escola, quando recebemos o livro “História da Origem do Homem” como doação. Ele foi homenageado pelos alunos com uma peça de teatro e presentes. Todo o lixo coletado durante o ano foi reciclado, sendo que os valores arrecadados foram investidos na compra de materiais para a fanfarra da escola e manutenção do acervo da biblioteca, além dos cuidados com a área da escola, preservando o patrimônio. Em seguida foi realizada a exposição de trabalhos com sucata. Campanhas co criação de cartazez informativos, passeios nos arredores da escola, atividades em sala, palestras para conscientização e um Festival de Talentos, fizeram parte do projeto. No momento da inscrição para o festival, cada aluno doou 1 quilo de alimento para as famílias carentes da comunidade. Na área de literatura, foi realizado um concurso de poesias e paródias, com premiação por categorias, (dos 6 aos 14 anos) e foi elaborada uma apostila com as atividades. Três alunos (Ana Paula dos Santos, 11 anos, Letícia de Quadro Lucas, 12, ambas da 5ª série, e Pedro Augusto da Silva, 8, da 3ª série) participaram do Jornalista por um dia com seus trabalhos. Na área de Artes, no final do ano aconteceu um desfile performático, no qual os estudantes produziram camisetas com pinturas inspiradas nos artistas Andy Warhol e Roy Lichtenstein. Na biblioteca, foi realizada a pesquisa sobre a vida dos artistas e suas obras. Foi também encaminhado aos órgãos competentes, o relato das atividades, que constam em diversas fontes como jornais, na mídia local e na internet.

Repórter JSC: Você gosta muito de escrever poesia?
Profª Fátima: Sim, mas também escrevo histórias infantis e crônicas, bem como artigos educacionais.

O resultado desta entrevista culminou na matéria abaixo:
JORNALISTA POR UM DIA
Pequenos talentos são garimpados nas escolas
Edição nº 11438 - Fonte: Jornal de Santa Catarina - Quinta-feira, 09 de outubro de 2008.

..............................
DESTAQUES DE HOJE - Parabéns, queridas alunas! Danieli Tobias e Luana
Nossa aluna Daniele quando estudava em Bombinhas,( publicou poema no jornal da escola - JORNAL EDITH NEWS - e logo estará no Jornal de Santa Catarina.Ela escreve muito bem.
http://maplink.uol.com.br/v2/local/escolas/88PHZPA7/escola_municipal_urbana_edith_willecke.html
Nossa aluna Luana é uma das vencedoras do concurso de FRASES ILUSTRADAS com o tema LIVROS - referente ao evento da Semana da Biblioteca e Dia do Livro. Para a realização das atividades contei com apoio dos professores da escola. O seu frase - poema está no Jornal da Escola, no blog da biblioteca e no Jornal de Santa Catarina do dia de hoje.
LIVROS

Através
dos livros
viajo
pelo
mundo
da
imaginação"

(Luana Ramalho)
9 anos
......................
s1600/LIVROA~1.GIF">
Palavras aladas


As palavras são como pássaros

Enquanto pensamos

Elas alçam voos infinitos

Por lugares tão bonitos

Enquanto falamos

Elas pedem passagem

Para voar por terras distantes

Onde possam pousar

Enquanto escrevemos

Elas fixam morada

E ainda aladas

Permanecem caladas

Sem poder voar

Mas enquanto as lemos

Já não sabemos

Para onde vão

Pois se estavam presas

Qual passarinhos

Num alçapão




Já não as prendemos

Com elas então aprendemos

A imaginar

Pois o livro

Como duas asas abertas

Também parece voar

Palavras aladas

Saem em disparada

Todas do lugar

E vão embora

Pelo mundo afora

Como pássaros

Livres pelo ar

(Mª de Fátima M.Baumgärtner)

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Deixe um comentário

POSTAGENS

Digite o assunto da sua pesquisa

Siga nosso blog!

Alguns dos blogs que sigo

CLIC RBS

clicRBS

Últimas notícias

Carregando...

Postagens mais acessadas

Você é muito especial!

Ocorreu um erro neste gadget

Mapa do local

ALFABETO DO TANGRAM