28 de novembro de 2011

PONTO DE LEITURA - ESTAÇÕES DE LEITURA

Cadastrei o 1° livro viajante
http://www.bookcrossing.com/journal/10302700
"CAIS - VERSO E PROSA" , de minha autoria,sendo este o precursor.





Estaçõesdeleitura, http://www.bookcrossing.com/mybookshelf/leituraludica/, que estão sendo lançadas ainda este ano.



Participo em 2012 do http://www.ybb.com.br/
a 1° edição do anuário que você visualizar acima, Yearbook Blogs e Mídias Digitais, divulgando assim este nosso blog EDUCAR.
http://www.bookcrossing.com/mybookshelf/leituraludica/


Em nossa escola, temos as maletas viajantes que fazem parte do projeto LEITURA LÚDICA e que já permite aos alunos a leitura em casa, pois na maleta vão os livros que eles escolhem. Há também a mala de viagem adaptada para transportar os livros e leva o nome de MALA DA HANNA, devido ao livro de mesmo nome e que foi muito lido na biblioteca da escola neste ano. Alunos de turmas de Jardim II até o 9º ano leem livros em nossa escola.Através do FUNDO MUNICIPAL DE APOIO À CULLTURA, tive neste ano o projeto LEITURA LUDICA aprovado e assim poderei disponibilizar muitos livros para a REDE MUNICIPAL DE BLUMENAU.

Além destes, outros livros já estão circulando pela cidade, seja em livrarias, escolas ou nas casas dos leitores. Muito se fala que certas pessoas não gostam de ler, mas o que estamos fazendo para que isso mude?

NOVIDADES!

Yearbook Blogs e Mídias Digitais 2012

A Insere Comunicação lança a primeira edição do Yearbook Blogs e Mídias Digitais. Faço parte agora do 1° anuário que terá duas versões: digital e impressa.A edição impressa será lançada em dezembro de 2011 no evento de entrega da 3ª edição do Prêmio TopBlog, e anuncio hoje que nosso blog é um deles, pois somos TOP 100, mais uma vez!O anuário apresentará os 1.000 melhores blogs/blogueiros do Brasil e divulgará os vencedores da 3ª edição do Prêmio TopBlog 2011. Parabéns desde já aos vencedores!


Leia com atenção esta matéria de Lia Luft:Brasileiro não gosta de ler?:
Acessado por mim, Fátima, quarta-feira - 30 de novembro de 2011.
Lya Luft
Brasileiro não gosta de ler?
Revistas » Edição 2125 / 12 de agosto de 2009A meninada precisa ser seduzida. Ler pode ser divertido e interessante, pode entusiasmar, distrair e dar prazer

Não é a primeira vez que falo nesse assunto, o da quantidade assustadora de analfabetos deste nosso Brasil. Não sei bem a cifra oficial, e não acredito muito em cifras oficiais. Primeiro, precisa ser esclarecida a questão do que é analfabetismo. E, para mim, alfabetizado não é quem assina o nome, talvez embaixo de um documento, mas quem assina um documento que conseguiu ler e... entender. A imensa maioria dos ditos meramente alfabetizados não está nessa lista, portanto são analfabetos – um dado melancólico para qualquer país civilizado. Nem sempre um povo leitor interessa a um governo (falo de algum país ficcional), pois quem lê é informado, e vai votar com relativa lucidez. Ler e escrever faz parte de ser gente.

Sempre fui de muito ler, não por virtude, mas porque em nossa casa livro era um objeto cotidiano, como o pão e o leite. Lembro de minhas avós de livro na mão quando não estavam lidando na casa. Minha cama de menina e mocinha era embutida em prateleiras. Criança insone, meu conforto nas noites intermináveis era acender o abajur, estender a mão, e ali estavam os meus amigos. Algumas vezes acordei minha mãe esquecendo a hora e dando risadas com a boneca Emília, de Monteiro Lobato, meu ídolo em criança: fazia mil artes e todo mundo achava graça.

E a escola não conseguiu estragar esse meu amor pelas histórias e pelas palavras. Digo isso com um pouco de ironia, mas sem nenhuma depreciação ao excelente colégio onde estudei, quando criança e adolescente, que muito me preparou para o mundo maior que eu conheceria saindo de minha cidadezinha aos 18 anos. Falo da impropriedade, que talvez exista até hoje (e que não era culpa das escolas, mas dos programas educacionais), de fazer adolescentes ler os clássicos brasileiros, os românticos, seja o que for, quando eles ainda nem têm o prazer da leitura. Qualquer menino ou menina se assusta ao ler Macedo, Alencar e outros: vai achar enfadonho, não vai entender, não vai se entusiasmar. Para mim esses programas cometem um pecado básico e fatal, afastando da leitura estudantes ainda imaturos.

Como ler é um hábito raro entre nós, e a meninada chega ao colégio achando livro uma coisa quase esquisita, e leitura uma chatice, talvez ela precise ser seduzida: percebendo que ler pode ser divertido, interessante, pode entusiasmar, distrair, dar prazer. Eu sugiro crônicas, pois temos grandes cronistas no Brasil, a começar por Rubem Braga e Paulo Mendes Campos, além dos vivos como Verissimo e outros tantos. Além disso, cada um deve descobrir o que gosta de ler, e vai gostar, talvez, pela vida afora. Não é preciso que todos amem os clássicos nem apreciem romance ou poesia. Há quem goste de ler sobre esportes, explorações, viagens, astronáutica ou astronomia, história, artes, computação, seja o que for.

Este é nosso leitor Celso Antunes (que é vigia da escola) passa o dia lendo, além de tudo o que faz.Seja livro, revista ou jornal.

O que é preciso é ler. Revista serve, jornal é ótimo, qualquer coisa que nos faça exercitar esse órgão tão esquecido: o cérebro. Lendo a gente aprende até sem sentir, cresce, fica mais poderoso e mais forte como indivíduo, mais integrado no mundo, mais curioso, mais ligado. Mas para isso é preciso, primeiro, alfabetizar-se, e não só lá pelo ensino médio, como ainda ocorre. Os primeiros anos são fundamentais não apenas por serem os primeiros, mas por construírem a base do que seremos, faremos e aprenderemos depois. Ali nasce a atitude em relação ao nosso lugar no mundo, escolhas pessoais e profissionais, pela vida afora. Por isso, esses primeiros anos, em que se aprende a ler e a escrever, deviam ser estimulantes, firmes, fortes e eficientes (não perversamente severos). Já se faz um grande trabalho de leitura em muitas escolas. Mas, naquelas em que com 9 ou 10 anos o aluno ainda não usa com naturalidade a língua materna, pouco se pode esperar. E não há como se queixar depois, com a eterna reclamação de que brasileiro não gosta de ler: essa porta nem lhe foi aberta.

Lya Luft é escritora

ACERVO DIGITAL DA REVISTA VEJA

24 de novembro de 2011

SEU POEMA PODE SER PUBLICADO NO BLOG DA BIBLIOTECA, NO JORNAL DE SANTA CATARINA E EM E-BOOK (livro virtual)
 
 
PARTICIPE

   TEMA: NATAL/ Fim de Ano

Com objetivo de estimular a participação de quem exerce a fruição literária e do incentivo à leitura, elaborei esta atividade: Coletânea  de Poesia Natalina. Público alvo: Escritores, estudantes em geral (maiores de 16 anos)e demais interessados (as)  em escrever


Regulamento: 

1. Você só deve enviar uma poesia inédita  e de autoria própria;

2. No email deve conter: poesia com título; nome do autor; mini-biografia; foto (em alta)e email do autor.

 
3. Autorização  para publicação (blog, jornal e e-book)  anexada ao conteúdo da mensagem;

4. Autores menores de 16 anos,os pais devem enviar autorização anexada.

5.  O encaminhamento dos trabalhos na forma prevista neste regulamento implica na concordância com o que se pede no regulamento.
 
Prêmio: - 1° lugar (Poesia)  Certificado de 1º lugar + Um livro surpresa;

2° e 3° lugar (Poesia)  Certificado de 2º e 3º lugares + Um livro surpresa;
 
6. Resultado Final: Previsto para 04 de Dezembro de 2011, através  do blog.

7. Todos os participantes receberão o resultado final por e-mail;

8. Quanto aos prêmios, (livros e certificados)serão encaminhados  via correio, ou por email (portanto coloque endereço nos dados do autor). Mais informações ou esclarecimentos: biblioteca.princesaisabel@yahoo.com.br, para que eu possa ajudar.
Obrigada! Fátima




 

20 de novembro de 2011

Você foi o visitante nº 50.000? Revele-se!

Prezado internauta!
Já ultrapassamos a contagem de 50.000 visitantes.Estou aguardando a mensagem. Conforme o combinado desde o início da última campanha, ao acessar este blog você teve a possibilidade de receber em sua casa três livros em Prosa e Verso!
O ganhador poderá optar entre alguns títulos sugeridos aqui no blog! O leitor ao acessar, devia perceber que o contador registrava o nº 50.000, então seria o ganhador. Aí era só enviar uma mensagem com endereço para biblioteca.princesaisabel@yahoo.com.br e aguardar os livros pelo correio sem custo nenhum. Além de enviar a mensagem o ganhador teria que ser o primeiro a realizar o envio, pois eu estaria controlando o acesso e registrando o horário do mesmo, para isso faria Print Screen da imagem daquele momento e nela constaria o horário.
Torci por você, agora é só confirmar seu acesso com a imagem e o horário no momento do acesso.

17 de novembro de 2011

VOTE NO BLOG EDUCAR!


Prêmio Top Blog 2011 - Vote até dia 22/11!
Olá, leitores deste blog!

Como todos sabem, este blog está concorrendo ao Top Blog Prêmio 2011 na categoria " ARTE E CULTURA".Graças ao voto de todos vocês, estamos classificados para o segundo turno. Pedimos apoio para que nossa professora Fátima vá até São Paulo representar nossa escola! Mas para isso vocês tem que votar muito!O período de votação do segundo turno pelo Júri Popular (Internauta) e Júri Acadêmico é do dia 22/10/2011 até 22/11/2011, às 23h55. Vale ressaltar que para este segundo turno, os votos de todos os blogs concorrentes foram zerados, começando do zero a partir de agora.Daí a importância do seu voto!

A divulgação dos finalistas será no dia 29/11/2011 no portal da premiação. A divulgação dos vencedores será no dia 17/12/2011 na cerimônia de entrega dos prêmios realizada pela organização do Top Blog Prêmio, na cidade de São Paulo.

CLIQUE AQUI E VOTE NO blog EDUCARContamos com o apoio de todos vocês que sempre estão por aqui e nos alegram com suas visitas!Votem!

Agradecemos! Alunos da EBM pastor Faulhaber

11 de novembro de 2011

11/11/11/ 11:11:11 - DIA HISTÓRICO!

‎11/11/11 11:11:11

Sexta-feira é dia de palíndromo
Quando passarem 11 minutos e 11 segundos das 11 horas desta sexta-feira de novembro (11/11) - de 2011 -, estaremos perante um palíndromo de 12 dígitos, perfeito para grandes decisões, alegam alguns, ou apenas para olhar para o relógio e fixar o momento: é que outro, só daqui a 100 anos, quando estivermos em 2111.
Fonte: Ler mais: http://aeiou.visao.pt/sexta-feira-e-dia-de-palindromo=f632179#ixzz1cVfjGgDk
‎11/11/11 11:11:11 - Sexta-feira

10 de novembro de 2011

Programa Justiça Legal - Blog dos Alunos


Vamos votar até o dia 22 de novembro neste blog! Neste dia teremos o resultado dos classificados!
INCLUSÃO DIGITAL NA PRÁTICA
Compartilho com muita alegria, duas matérias dos jornais (Santa Catarina e Diário Catarinense/ 28 E 29 DE MAIO DE 2011) e o vídeo com a entrevista veiculada no SBT como havia prometido aos queridos leitores deste blog. Parabéns aos maravilhosos profissionais da área da comunicação que demonstram a valorização de nosso trabalho como EDUCADORES.

Fiquei sabendo da matéria do Diário Catarinense, porque o Sr Luis Pimentel que é repórter do Programa Justiça Legal/SBT - TV, mostrou o jornal e disse-me que recebeu como pauta para seu programa de domingo, às 09 horas da manhã.

Ele veio até Blumenau em nossa escola para realizar uma entrevista comigo.

Foi muito bom. Nossos alunos e a diretora Marita foram entrevistados também.

É maravilhoso saber que nossos alunos brilham a partir daquilo em que acreditam e que tem significado no cotidiano. Reforçando, eles aprendem por associação, então tudo aquilo que representa apenas conteúdo exposto ou registrado qual mera tarefa dada, configura-se como "informação".

Mas sabemos que o que importa é o processo como esta informação é assimilada e qual foi a "mudança intelectual" gerada neste indivíduo e que caracteriza-se como"conhecimento" propriamente dito. Cabe aos educadores, incentivarem e divulgarem estas habilidades, dando ênfase às produções deles, pois o futuro deste país está em nossas mãos.

A inserção das novas tecnologias na esfera pedagógica veio abrir um leque de possibilidades no cotidiano escolar.
Isso é inclusão digital na prática. Não basta ser educador entre quatro paredes, nossa formação vai muito além disso.
Somos disseminadores de uma cultura antes de tudo, comunicadores por vocação, pois nossa sala de aula nada mais é do que um estúdio de criação onde podem acontecer maravilhas.
Dominamos conteúdos que nos foram repassados, mas não é necessário que repassemos apenas isso. Partindo do que nossos alunos conhecem, podemos elaborar metas de trabalho inéditas e relevantes dentro e fora da sala de aula.



Desde 1998 eu já elaborava atividades que hoje são chamadas de projetos e que no meu âmbito de trabalho despertava resistência, indiferença ou aversão.

Entendia já naquela época que não era por falta de interesse, mas por desconhecimento das formas de desenvolver tais práticas. Vou mais além, cabia aos coordenadores a mediação destas propostas. Como professora, me deparava com dois problemas.
Se realizava algo com os alunos da própria sala, sem a participação dos mesmos, ouvia frases como. - Não é assim que se trabalha, o trabalho deve ser coletivo.

Se colocava a ideia e convidava alguém para desenvolver o mesmo, recebia a crítica de que devia fazer aquilo que todo mundo fazia, ou seja, seguir um currículo pré estabelecido. Perceberam como é difícil agradar a todos? Aí está o segredo. Não realizamos algo apenas para agradar, mas porque alguém tem que iniciar, tomar a responsabilidade de uma atividade que parte sempre de uma ideia e que é do interesse dos alunos. A frase chave era: - Sempre fiz assim e deu certo. Para que mudar?
Eis a palavra chave, mudar. Apenas 5 letrinhas e que fazem toda a diferença.

Se não estamos contentes com tudo que acontece em nossa sociedade, é porque não deu tão certo assim, concordam? Então comece ainda hoje uma mudança. Cito entre tantos exemplos de mudança, um aluno no qual ninguém mais acreditava, pois as repetitivas tomadas de atitudes eram sempre as mesmas. Conversando com ele, percebi que poderia fazer algo. Bastou dizer que ele era muito importante e mesmo que ninguém mais acreditasse nele, eu acreditava.
Não somos salvadores de ninguém, sabemos que erramos também, mas naquela hora a tarefa estava em minhas mãos. Percebi que o mesmo apenas pedia atenção. Falei que ele poderia torna-se o melhor aluno de sua sala, da escola, do mundo, que teria muito poder ao ler, estudar, pesquisar e ele sorriu.

Em seguida disse-me que ninguém parava para lhe escutar, então pedi que começasse a mudar, que deixasse de lado as conversas paralelas em sala e nas horas vagas lesse muito e risse enquanto lia, pois assim todos queriam saber porque estava rindo. Seria o início de uma conversa, falei para ele. Disse que falasse devagar e contasse o que estava lendo. Um dia desses não eram apenas alunos aproximando-se dele, mas ouvi alguém falando assim: - Olha só, ele está lendo, será que estou vendo bem? E outra pessoa falou: - milagres acontecem...
Contente, falei que não era milagre, mas que com certeza, algo verdadeiro teria feito diferença em sua vida. Claro que há um tempo para que cada um de nós possa mudar de atitudes mas há que haver motivação para isso, caso contrário, nada acontece.

Por isso estamos muito felizes em nossa escola! Os alunos estão mais dinâmicos e vão à biblioteca em busca de pesquisa e leitura até na hora do recreio. Isto é muito bom. Tem alunos monitores que tornaram-se contadores ou leitores de histórias e adoram o que fazem.
Continuaremos fazendo diferença na educação, ao encararmos de forma diferente a maneira de levar ao aluno nossos saberes acumulados ao longo dos anos e que torna-se obsoleto quando apenas são repassados, sem que o grupo de trabalho ao qual pertencemos e nossos educandos sejam partes integrantes do processo desta aprendizagem.
....................................................................................

http://www.clicrbs.com.br/jsc/sc/impressa/4,186,3327698,17204

28/05/2011 | N° 12265
EDUCAÇÃO - Blog feito por alunos comemora dois anos

Esta matéria é do Diário. Eu nem sabia que estava no jornal.
29 de maio de 2011 | N° 9184
O X DA EDUCAÇÃO

9 de novembro de 2011

SOCIEDADE ESCRITORES DE BLUMENAU


A Sociedade Escritores de Blumenau, SEB como é carinhosamente conhecida, conta hoje com cerca de 60 associados. São escritores das mais diversas áreas, reunidos em torno de interesses comuns.

A SEB tem como finalidades promover, incrementar e fomentar a prática e a divulgação da literatura, bem como incentivar a divulgação das obras de seus membros, realizando feiras, congressos, encontros literários, cursos e/ou oficinas de formação e atualização literária, criando convênios e parcerias com outras entidades culturais ou pessoas jurídicas visando a divulgação, aprimoramento, engrandecimento e prestígio da literatura.

Mais informações sobre cadastro de sócios e critérios para afiliação.
Histórico da Sociedade Escritores de Blumenau
Atua em parceria com a Fundação Cultural de Blumenau, Editora Cultura em Movimento, Sociedade Amigos da Biblioteca, Biblioteca Municipal Dr. Fritz Müller, SESC, SENAC, FURB e outros órgãos representativos da sociedade.

Diretoria SEB - Gestão 2009

Presidente: Terezinha Manczak; Vice-Pres.: Paulo R.Bornhofen; 1º Secretário: Luiz Cláudio Altenburg; 2º Secretário: Cassiane Schmidt; 1º Tesoureiro: Antonio Hugo Aresse Quintana; 2º Tesoureiro: Dorothy de Brito Steil

Diretoria SEB - Gestão 2008
Presidente: Marcelo Steil; Vice-Pres.: Terezinha Manczak; 1º Secretário: Maria de Lourdes Scottini Heiden; 2º Secretário: Isnelda Weise; 1º Tesoureiro: Dorothy de Brito Steil; 2º Tesoureiro: Rodrigo Rogério Ramos

Diretoria gestão 2007
Presidente: Fátima Venutti; Vice-Presidente: Eliomar Russi; 1ª Secretária: Teresinha de Moraes; 2º Secretário: Gustavo Siqueira; 1ª Tesoureira: Neida Wobeto; 2ª Tesoureira: Felicitas Lanser; Relações Públicas: Tânia Maria da Silva.

Diretoria gestão 2006
Presidente: Neida Wobeto; Vice-Presidente: Ivo Hadlich; 1ª Secretária: Maria Lourdes S. Heiden; 1ª Tesoureira: Ilka Bosse; 2º Secretário: José Paulo Castro de Souza; 2ª Tesoureira: Ana Paula Kuczmynda da Silveira; Relações Públicas: Fátima Venutti.

Diretoria gestão 2005
Presidente: Neida Wobeto; Vice-presidente: Ivo Hadlich; 1a secretária: Maria Lourdes S. Heiden; 2a secretária: Maria de Fátima Hammes; 1a tesoureira: Ilka Bosse; 2a tesoureira: Eliane Raquel Gastaldi; Relações Públicas: Fátima Venutti.

Diretoria gestão 2004
Presidente: Terezinha Manczak; Vice-presidente: Ivo Hadlich; 1o secretário: Roberto Belli; 2a secretária: Isnelda Weise; 1a tesoureira: Neida Wobeto; 2o tesoureiro: Elias Reis Lucas;

Diretoria gestão 2003
Presidente: Jairo Martins; vice-presidente: Marcelo Steil; 1o secretária: Terezinha Manczak; 2o secretária: Rogéria Fernandes; 1a tesoureira: Neida Wobeto; 2a tesoureira: Christina Baumgarten;

Diretoria gestão 2002
Presidente: Tchello d´Barros; vice-presidente: Eduardo de Alencar; 1o secretária: Terezinha Manczak; 2o secretário: Jairo Martins; 1a tesoureira: Neida Wobeto; 2a tesoureira: Christina Baumgarten;

Diretoria gestão 2001
Presidente: Tchello d´Barros; vice-presidente: Eduardo de Alencar; 1a secretária: Terezinha Manczak; 2a secretária: Maria Fátima Hammes; 1a tesoureira: Mariana Klueger; 2o tesoureiro: Ricardo André dos Santos;

Diretoria gestão 2000
Presidente: Eduardo de Alencar; vice-presidente: Tchello d´Barros; 1a secretária: Terezinha Manczak; 2a secretária: Maria Fátima Hammes; 1a tesoureiro: Jairo Martins; 2o tesoureiro: Marcelo Steil;

Sócios fundadores
Dirceu Bombonatti, Doroty de Brito Steil, Douglas Maurício Zunino, Eduardo Alencar de Azambuja, Jairo Pacheco Martins, José Eduardo do Nascimento, Lorreine Beatrice Petters, Maria de Fátima Hammes, Marcelo Steil, Marcelo Giovani Barros, Nassau de Souza, Neida Rocha Wobeto, Ralf Kraft, Rosane Magaly Martins, Terezinha de Jesus Manczak e Urda Alice Klueger.


Sócios:

Ana Marina Godoy
Antonio Hugo Aresse Quintana
Carlos Braga Muller
Crista Bachmann
Carlyle Pereira
Danielle da Gama
Dorothy Steil
Eduardo Alencar de Azambuja
Ellen Crista da Silva
Eliomar Russi
Fabiana Lange
Felipe Gruetzmacher
Ilka Bosse
Isabel Mir
Isnelda Weise
Ivo Gomes de Oliveira
Ivo Hadlich
Izabella Pavesi
Jairo Martins
Joni Kormann
José Paulo Castro de Souza
Josete Maria Vichineski
Lorreine Beatrice
Luis Carlos Binotto Leal
Luiz Cláudio Altenburg
Luiz Eduardo Caminha
Maeles Carla Geisler
Malu Ramos
Marcelo Steil
Maria Cecília Quideroli
Mª de Fátima M.Baumgärtner
Maria de Lourdes S. Heinden
Maria Tomio Saes
Nelson Valente
Otto Eduardo Gonçalves
Paloma
Raquel Gastaldi
Ricardo Brandes
Roy Kellermann
Rubens Bachmann
Sonia Sales
Suzana Sedrez
Terezinha Manczak
Valmira Siemann
Vonei Fantoni


Membros Honorários

Dirceu Bombonatti
Doalcei Luiz Fabris
Edith Kormann
Gervásio Tessaleno Luz
Maria Lourdes Q Azambuja

3 de novembro de 2011

FEIRA DA UNIMED 2011

A Feira da UNIMED foi muito importante para todos nós!Parabéns aos professores que participaram!





Verônica

Confira lgumas fotos:









POSTAGENS

Digite o assunto da sua pesquisa

Siga nosso blog!

Alguns dos blogs que sigo

CLIC RBS

clicRBS

Últimas notícias

Carregando...

Postagens mais acessadas

Você é muito especial!

Ocorreu um erro neste gadget

Mapa do local

ALFABETO DO TANGRAM